Entrega da Medalha da Inconfidência volta a ser realizada e tem entre os homenageados, um Militar sabinopolense.

Após dois anos de interrupção, cerimônia de homenagem a Tiradentes foi retomada, no dia 21, em Ouro Preto.

Entrega da Medalha da Inconfidência volta a ser realizada e tem entre os homenageados, um Militar sabinopolense.
Imagens Rede Sociais

Após dois anos suspensa por causa da pandemia de Covid-19, a solenidade de entrega da Medalha da Inconfidência foi retomada em Ouro Preto (Região Central), nesta quinta-feira (21), que marcou os 230 anos da morte de Tiradentes.

A Medalha da Independência foi criada em 1952, pelo governador Juscelino Kubitschek, a medalha tem quatro graus: Grande Colar, Grande Medalha, Medalha de Honra e Medalha da Inconfidência. A cerimônia é realizada tradicionalmente em 21 de abril, Dia da Inconfidência Mineira, movimento de independência que teve como epicentro a cidade de Ouro Preto, no século XVIII. Todos os anos, a capital do Estado é simbolicamente transferida para Ouro Preto durante a celebração.

Dentre os homenageados, um sabinopolense que se destacou como  policial, pela dedicação e  cumprimento fiel de seu trabalho em defesa da população e respeito a Corporação.

Procurado por nossa redação, o 2º Sargento Marilton Queiroz de Almeida falou sobre a emoção de receber tão grande honraria... “Estou muito feliz com esse momento. Estou na Polícia Militar há 28 anos e sempre trabalhei com dedicação, lealdade e comprometimento. Quando decidi tentar o concurso da PM, no ano de 1993, ainda não tinha amor e dedicação pela instituição. Fui motivado pela necessidade e por influência do meu sogro, Delegado da polícia civil Dr. Nilton Gomes e meu cunhado Cel. Librelon. Mas já no primeiro contato com a Polícia Militar, percebi que jamais poderia ser feliz em outra profissão, e jamais poderia amar tanto uma instituição. Durante todos esses anos de serviços prestados, passei por momentos inesquecíveis. Sob a benção de Deus, e com ajuda dos meus colegas de farda, que com o tempo, passaram a se tornar verdadeiros irmãos, conseguimos salvar vidas e  prender criminosos, evitando crimes, tanto com nosso trabalho preventivo, quanto pelo repressivo qualificado Durante esses 28 anos de Polícia Militar, não houve sequer um dia que eu me arrependesse da decisão de fazer parte dessa Instituição. Nesse momento, ser agraciado com uma medalha como essa, é muito gratificante, pois demonstra que esses anos de tanta dedicação foram percebidos por outras pessoas também. Agradeço aos meus colegas e irmãos de farda, pois sem eles, nada disso seria possível. Agradeço em especial a indicação dos Senhores MAJ. Gustavo e MAJ. Yuri. É uma honra enorme participar desse momento. Agradeço à minha família, que é meu porto seguro e sempre esteve ao meu lado. Ver o orgulho da minha família e de todos que amo estampados no rosto não tem preço. Em especial, me marcou muito o momento em que pude contar para meu pai, o qual veio às lágrimas de tanto orgulho e emoção. Obrigado a todos que se sentiram felizes com essa realização. E antes de tudo, agradeço a Deus, por me dar forças para cumprir da melhor forma possível, minha missão na Polícia Militar, por fazer com que minha passagem tenha sido notada e reconhecida com tamanha honra, e por me dar saúde e um grande livramento para que hoje eu possa estar aqui participando de tudo isso, e podendo contar parte da minha história de 28 anos na Polícia Militar de Minas Gerais.  Término com o sentimento de gratidão, reconhecimento e valorização pela minha instituição. Agradeço a Deus por tudo. A ele toda  honra e toda glória”. – disse o 2º sargento Marilton.