Petrobras não reajusta preço, mas gasolina volta a subir em Minas

Petrobras não reajusta preço, mas gasolina volta a subir em Minas

 

 

 

 

Por Gabriel Ronan

 

 

A Petrobras não reajusta o preço do litro de gasolina desde 10 de março, mas o preço médio do produto em Minas não para de subir. Na primeira quinzena de maio, o combustível subiu 0,3% nas bombas, no comparativo com abril último: de R$ 7,79 para R$ 7,81.

O combustível que mais subiu no Estado entre abril e maio foi o gás natural veicular: reajuste de 10,82%, saindo de R$ 4,98 para R$ 5,52. Na sequência, aparece o etanol, que aumentou 4,01%: de R$ 5,60 para R$ 5,83. 

Em 9 de maio, a estatal reajustou o diesel em 8,9%, mas esse reflexo ainda não chegou totalmente às bombas. Ainda assim, o preço médio do combustível comum subiu 1,25% (R$ 6,73 para R$ 6,81), enquanto o do S-10 cresceu 1,24% (R$ 6,91 para R$ 7). 

O Estado tem o diesel mais caro da Região Sudeste, mas está abaixo da mediana nacional (R$ 6,96 para o combustível comum e R$ 7,08 para o S-10). 

 

Os dados são da Ticket Log, com base em registro dos cartões em 21 mil postos de combustíveis espalhados pelo Brasil. A média é de oito transações do tipo por segundo entre os credenciados. 

 

Nacionalmente, a gasolina é vendida, em média, a R$ 7,55 – 3,4% mais barata que o preço mineiro de R$ 7,81. Houve alta de 0,7% no preço mediano em relação à abril, sendo que apenas cinco estados baixaram suas cotações (Rio Grande do Norte, Pernambuco, Maranhão, Alagoas e Tocantins). 

Quanto ao etanol, não houve qualquer redução de preço nos estados brasileiros. O preço médio de venda é de R$ 6,35, portanto 8% abaixo da cotação em Minas (R$ 5,83).