SAÚDE - Comitê Gestor busca alternativas para contornar crescimento de casos ativos

SAÚDE - Comitê Gestor busca alternativas para contornar crescimento de casos ativos
Divulgação PMS

O Comitê Gestor do Plano de Prevenção e Contingenciamento em Saúde do COVID-19 se reuniu nesta sexta-feira, 05/03, para debater alternativas para implementar diante do crescimento vertiginoso nos novos casos de contaminação por Corona vírus em nosso município. Lideranças políticas, religiosas, comerciantes, entre outros participaram da reunião virtualmente.

Embora diversos setores tenham feito solicitações para reaberturas de pontos esportivos e de lazer, a cidade precisa lidar com a situação municipal e regional que vive crescimento de contaminação. De acordo com a Secretária Municipal de Saúde, Maria Geralda, o HIC, principal hospital regional de atendimento e tratamento estava com 80% dos leitos ocupados. Já a ala do Hospital São Sebastião que vem atuando como Centro de Referência COVID-19 em Sabinópolis precisou ampliar a quantidade de leitos para garantir o atendimento à demanda de internação. “Tivemos 15 novos casos em uma semana, 40 casos nos últimos 28 dias, não é possível flexibilizar as restrições diante deste cenário”.

“Sabinópolis viveu nos últimos dias o primeiro surto de contaminação nesta semana, que é quando acontece mais de três casos simultaneamente num mesmo ambiente físico. Diante do ocorrido, não compete à Saúde o fechamento do estabelecimento, mas determinar o isolamento dos pacientes contaminados, como foi realizado”, comentou a chefe da Vigilância Sanitária, Rozianne Karini.

Unanimidade na reunião, a necessidade de apelo à conscientização e participação da população foi sugerida como forma de buscar a queda nos números novamente. “Precisamos frisar novamente, muitos comércios e cidadãos já estão relaxando nas medidas e é daí que surge o crescimento do problema” reiterou o presidente do Conselho Municipal de Saúde – CMS, Isaac José Franklin.

O prefeito acredita na conscientização da população, mas lembrou os efeitos dos feriados nos picos recentes de contaminações. “Tivemos picos causados pelo final de ano, pelo carnaval e agora temos a aproximação do feriado de páscoa e infelizmente já há pessoas planejando viagens aglomeradas. Isso é triste por que corremos o risco de ter todos os nossos esforços invalidados”.

Concluindo, o Conselho decidiu por ampliar as estratégias de comunicação buscando meios que alcancem com mais eficiência a população de forma a garantir a conscientização e participação de todos. O rádio, as redes sociais e mobiliários urbanos passarão a ser utilizados com freqüência nos próximos dias.